Site da JUFRA - Juventude Franciscana do Regional NE A2 CE/PI! Meu Verdadeiro Ideal!

Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Mais 30% de idosos vítimas de violência em quatro anos 
(Jornal de Notícias)
Homem é preso após agredir a mãe idosa com golpe de facão no interior do Piauí 
(Portal notícias)
Idoso é agredido e morto ao pedir para sentar em lugar preferencial em trem 
(Portal R7)


Todos os dias aparecem notícias como essas colocadas acima, esses tipos de violência crescem a cada ano e na grande maioria dos casos, por se tratarem de atos cometidos por familiares, acabam não sendo denunciados. Existem vários motivos para que a denúncia não aconteça como medo, constrangimento e as vezes cumplicidade.

Podemos classificar alguns tipos de violência contra os idosos como: psicológica, econômica, moral, sexual, pode ser familiar, social, institucional, estrutural e pode resultar de atos de omissão e negligência¹. A violência do tipo psicológica (Os maus-tratos emocionais) são os que mais prevalentes (57%), e em grande parte dos casos ocorrem em suas próprias casas (81,30%) e os principais agressores são os próprios filhos (25,30%), na maioria das vezes o principal motivo tem relação com discussões (53,10%)².

Com base nessas situações, no ano de 2006, a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA - International Network for the Prevention of Elder Abuse) intitularam o dia 15 de junho com o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, com o intuito de conscientizar e garantir que a pessoa idosa seja tratada de forma digna, sem medo e viva com amor.

Porém, para que essa vivência saudável aconteça, precisamos conversar, falar, dialogar, colocar a boca no mundo (como bons jovens que somos) para que adultos lembrem de que quem ama cuidem, e para que adolescentes e jovens sejam uma nova geração. E lembrar sempre que o pecado, como Papa Francisco nos lembra, se manifesta “nas várias formas de violência e maus-tratos, no abandono dos mais frágeis”.

Então que tal? Dê um cheiro na sua “vóinha” e no seu “vôzim” (ou como vocês costumam chamar, só vó ou vô, iô ou iá ... rs) e vamos conversar com os irmãos em fraternidades, com os familiares, com vizinhas e vizinhos, enfim abre os olhos e a boca.

Você já viu algum caso assim? #Disque100

Fraternalmente,
                                               
Mayra Caroliny de Oliveira Santos, JUFRA
Secretária Regional de DHJUPIC
Regional JUFRA NE A2 CE/PI
Fraternidade N. Sr.ª das Graças, Floriano/PI



¹Secretaria da Saúde. 2007. Violência doméstica contra a pessoa idosa: orientações gerais. Coordenação de Desenvolvimento de Programas e Políticas de Saúde - CODEPPS. São Paulo: SMS.
² Garbin, C. A. S.; Joaquim, R. C.; Rovida, T. A. S; Garbin, A. J. I. 2016. Elderly victims of abuse: a five year document analysis. Rev. bras. geriatr. gerontol. vol.19 no.1 Rio de Janeiro.




Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário e diga seu nome!
Paz e Bem

Tecnologia do Blogger.